domingo, 5 de dezembro de 2010

Bradley Manning, 23 anos, ex-analista militar dos EUA seria fonte do WikiLeaks


Bradley Manning, 23 anos, ex-analista de inteligência do Exército norte-americano, é o centro da investigação norte-americana a respeito do vazamento de milhares de comunicações iplomáticas secretas, divulgadas nesta semana pelo site WikiLeaks, dizem funcionários dos EUA sob a condição de anonimato.

Os mais de 250 mil documentos desse lote expõem avaliações francas e embaraçosas de funcionários dos EUA a respeito de líderes mundiais. Meses atrás, o WikiLeaks - especializado na divulgação de documentos sigilosos - já havia trazido a público 500 mil documentos dos EUA relacionados às guerras do Afeganistão e Iraque.

As autoridades dos EUA não falam abertamente sobre Manning, para não prejudicar as investigações.

Onde está Bradley Manning?

Está detido na base Quantico dos Marines, na Virgínia, depois de haver sido indiciado em julho por ter obtido ilegalmente um vídeo secreto, de 2007, que mostrava um ataque de helicóptero que matou 12 pessoas no Iraque, inclusive 2 jornalistas da Reuters. Esse vídeo foi divulgado em abril pelo WikiLeaks.

Ele também foi acusado de ter baixado em seu computador mais de 150 mil documentos do Departamento de Estado quando trabalhava na operação de inteligência da Segunda Brigada da Décima Divisão de Montanha, no Iraque. Ele passou adiante parte desses documentos, mas as autoridades dos EUA não esclareceram se essas são as mesmas comunicações divulgadas pelo WikiLeaks.

Como ele foi preso?

Ele se gabou dos seus feitos ao ex-hacker Adrian Lamo, que o entregou às autoridades, segundo relato de Lamo à Reuters. Manning foi prontamente detido pelo Exército e ficou preso no Kuait antes de ser transferido para os EUA.

Como ele pegava os dados?

Em um chat na internet com Lamo, ele dizia que ia trabalhar levando um CD com músicas de Lady Gaga, sobre o qual ele gravava dados retirados de uma rede militar secreta da internet. A transcrição do chat (em inglês), revelada inicialmente pela revista Wired, pode ser vista no endereço http://www.wired.com

Ele foi formalmente vinculado ao Wikileaks?

As autoridades dos EUA evitam estabelecer diretamente tal vinculação, e o nome do WikiLeaks não consta no prontuário distribuído ao público. Mas, nas suas conversas com Lamo, Manning admitia que havia entregado material a Julian Assange, fundador do WikiLeaks. 'Sou uma fonte de alta relevância (...) e desenvolvi uma relação com Assenge,' escreveu.

Ele agiu sozinho?

Lamo disse à agencia de noticias Reuters que aparentemente os investigadores dos EUA estão também procurando pessoas que sejam ligadas simultaneamente a Manning e ao WikiLeaks. 'Eu não acreditava que ele tivesse o conhecimento tecnológico (...) para arranjar isso sozinho', disse Lamo.

Fonte: G1

Segundo reportagem da TV cultura o senado americano quer a pena de morte para Bradley Manning.

Nenhum comentário:

Postar um comentário